Encontre serviços oferecidos pelo Governo de SC

Reunimos neste site tudo o que o Governo pode fazer por você

Notícias em destaque

Vídeos

Cerca de 5 mil imigrantes são atendidos diretamente pelo governo catarinense

Cerca de 5 mil imigrantes são atendidos diretamente pelo governo catarinense

Santa Catarina tem atualmente 5.762 imigrantes de 85 nacionalidades registrados no Cadastro Único (CadÚnico) da Assistência Social. São homens, mulheres e crianças que têm à disposição uma rede de serviços de saúde, educação e atenção básica mantida por profissionais no estado.

Oportunidades

Próximos eventos

 Um das melhores medidas para prevenir a gripe é lavar as mãos com álcool gel - Foto: James Tavares/ Secom

As baixas temperaturas, típicas da estação mais fria do ano, fazem com que as chances de contrair gripe aumentem. Isso porque, segundo o médico infectologista da DIVE, Fábio Gaudenzi, em climas frios e úmidos, o vírus sobrevive mais tempo no ambiente e, para se proteger, as pessoas tendem a ficar em locais fechados, cheios e acabam mais expostos e se infectando com maior frequência. 

A gripe pode ser transmitida de duas formas: direta, por meio das secreções das vias respiratórias de uma pessoa contaminada ao espirrar, ao tossir ou ao falar; ou indireta, pelas mãos, que podem carregar o vírus diretamente para a boca, nariz e olhos, após contato com superfícies recentemente contaminadas. 

Para quem quer reduzir os riscos de adquirir ou transmitir gripe, o primeiro passo é adotar medidas e hábitos saudáveis no dia a dia, chamadas de etiqueta da tosse, tais quais: lavar as mãos com frequência, antes de consumir alimentos, principalmente; utilizar lenço descartável ao tossir, espirrar ou assoar o nariz; cobrir a boca e o nariz com o antebraço quando espirrar ou tossir; evitar tocar os olhos, nariz e boca; não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas; ter alimentação balanceada ingerindo bastante água; evitar aglomerações e manter os ambientes bem ventilados; evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas da gripe; e evitar beijar bebês por não terem imunidade completa. 

A gripe é uma infecção do sistema respiratório e, quando não tratada, pode causar pneumonias, responsáveis por um grande número de internações hospitalares no país. A doença, em casos mais graves, pode levar à morte. De acordo com a gerente de imunização da DIVE, Lia Quaresma Coimbra, é justamente por causa da gravidade da doença que as pessoas precisam ficar atentas aos sinais e sintomas- Febre alta- Dor muscular- Dor de garganta- Dor de cabeça- Coriza e tosse seca. 

“A febre é o sintoma mais importante e dura em torno de três dias”, explica Coimbra.

De acordo com o médico infectologista Fábio Gaudenzi, ao apresentar sinais/sintomas da doença, a indicação é procurar atendimento em uma unidade de saúde imediatamente. Em casos de suspeita ou confirmação de gripe, o paciente deve tomar o medicamento fosfato de oseltamivir (Tamiflu®), dentro de 48 horas após o início dos sintomas. 

“Se o tratamento foi iniciado precocemente, dentro desse prazo, ele pode reduzir a duração dos sintomas e, principalmente, a ocorrência de complicações da infecção pelo vírus influenza”, ressalta o médico. O medicamento é disponibilizado gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS), mas só é liberado com prescrição médica.

Gripe em Santa Catarina

Do início do ano até o dia 24 de junho de 2019, foram confirmados 156 casos de gripe em Santa Catarina. Sendo 125 pelo vírus A (H1N1), 21 pelo vírus A (H3N2), seis aguardando subtipagem e quatro pelo vírus Influenza B. 

Os municípios que apresentaram casos confirmados foram: Chapecó (22 casos); Blumenau (17 casos); Florianópolis (16); Joinville (15); Brusque (8), Balneário Camboriú (7); São José (6); Jaraguá do Sul e Lages (4 casos cada); Coronel Freitas, Itajaí, Laguna e Tubarão (3 casos cada); Biguaçu, Canoinhas, Concórdia, Cunha Porã, Maravilha, Mondaí, Pomerode, São Bento do Sul, São Francisco do Sul e Tijucas (com 2 casos cada(; Abelardo Luz, Araquari, Armazém, Balneário Barra do Sul, Botuverá, Braço do Norte, Camboriú, Campo Erê, Criciúma, Flor do Sertão, Galvão, Itaiópolis, Itapoá, Jacinto Machado, Lauro Muller, Luiz Alves, Navegantes, Palhoça, Penha, São João Batista, Sombrio, Timbó, Tunápolis e Turvo, com 1 caso cada. Ainda há registro de um caso de paciente residente em São Paulo, mas atendido em Santa Catarina.

No mesmo período, foram confirmadas 18 mortes. Sendo, 15 pelo subtipo A (H1N1), duas pelo subtipo A (H3N2) e uma (5,6%) aguarda subtipagem para definição do subtipo viral. As mortes acometeram pacientes residentes em: Joinville (3 casos); Blumenau, Chapecó, Jaraguá do Sul e Tubarão (2 casos cada); Balneário Camboriú, Biguaçu, Brusque, Canoinhas, Florianópolis, São Bento do Sul e São Francisco do Sul (com 1 caso cada). 

 Indivíduos que apresentem sintomas de gripe devem:

- Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de gripe
- Evitar sair de casa em período de transmissão da doença (até 7 dias após o início dos sintomas)
- Restringir ambiente de trabalho para evitar disseminação
- Evitar aglomerações e ambientes fechados, procurando manter os ambientes ventilados
- Adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos

IMPORTANTE: O serviço de saúde deve ser procurado imediatamente caso apresente algum desses sintomas: dificuldade para respirar, lábios com coloração azulada ou arroxeada, dor ou pressão abdominal ou no peito, tontura ou vertigem, vômito persistente, convulsão. 

Informações adicionais para imprensa:
Amanda Mariano
Bruna Matos
Patrícia Pozzo
Assessoria de Imprensa
Diretoria de Vigilância Epidemiológica de SC
E-mail: [email protected]
Instagram: @divesantacatarina Facebook: Dive Santa Catarina
Fone: (48) 3664-7406/(48) 3664-7402/(48) 3664-7385
Site: www.dive.sc.gov.br


Porto de Itajaí - Foto: Cristiano Estrela / Secom

O Sistema de Administração Tributária (SAT) da Secretaria de Estado da Fazenda (SEF) lança o Monitoramento Eletrônico das Exportações. Trata-se de um sistema pioneiro, com o objetivo de identificar as Notas Fiscais Eletrônicas (NF-es) destinadas ao exterior, cuja mercadoria ainda permanece em território nacional. “Inicialmente o módulo está disponível apenas para os auditores do Grupo Especialista Setorial Comércio Exterior e, nas próximas semanas, estará liberado aos contribuintes”, conta o secretário da SEF, Paulo Eli.

As exportações efetivas, imunes ao ICMS, podem gerar créditos tributários referentes ao imposto pago anteriormente nas compras de insumos utilizados na produção da mercadoria exportada. “Agora, o auditor fiscal que analisa os pedidos de reserva destes créditos poderá usar os aplicativos do novo sistema para confirmar a legitimidade destes pedidos”, explica o auditor fiscal da SEF, Marcelo Gevaerd da Silva. O sistema também permite detectar eventual sonegação fiscal feita com a emissão de notas fiscais com destino ao exterior no intuito de acobertar vendas sem nota fiscal no território nacional.

Referência nacional

Em 2017, o Governo Federal iniciou um novo processo de exportação que permite confrontar as quantidades de mercadorias declaradas nas NF-es de exportação com as quantidades de mercadorias efetivamente exportadas. Desde julho do ano passado, por meio da Declaração Única de Exportação (DU-E), toda exportação é vinculada à emissão de NF-e, cuja saída da mercadoria do país é chancelada pela Receita Federal por meio da averbação do despacho aduaneiro de exportação. Os dados destas averbações, assim como os dados das NF-es, são recepcionadas e cruzados eletronicamente pela SAT. 

“O sistema de monitoramento, a partir das notas fiscais de exportação, desconta os cancelamentos, devoluções e estornos contábeis das operações para determinar a quantidade de mercadoria a ser exportada”, diz a gerente do SAT, Aline Lúcia Baroni. O sistema confronta a quantidade a ser exportada com a registrada pela Receita Federal. O saldo reflete a quantidade de mercadoria com destino ao exterior que ainda está no país.

Informações adicionais para a imprensa
Assessoria de Comunicação da Secretaria da Fazenda
Michelle Nunes
Fone: (48) 3665-2575/ (48) 9929-4998
E-mail: jornali[email protected]
Sarah Goulart
E-mail: [email protected]
Fone: (48) 3665-2504/ (48) 98843-8553
Site: www.sef.sc.gov.br
FACEBOOK: facebook.com/fazendasc

Fotos: Divulgação/CBMSC

Uma ação rápida, precisa e de coragem realizada durante uma ocorrência há dois anos rendeu à bombeira militar Stefania Adaime Veit uma promoção por ato de bravura. O feito fez dela a primeira mulher da corporação a alcançar a façanha, oficializada neste mês. A solenidade de promoção ocorreu paralelamente à formatura do Curso Básico de Atendimento a Emergências (CBAE), no 9º Batalhão Bombeiro Militar, em Canoinhas. Stefania ainda receberá a medalha Cruz de Bravura e moção honrosa da Câmara de Vereadores de Canoinhas e da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina.

“Eu me sinto feliz e honrada por vivenciar esse momento de ser a primeira mulher promovida por ato de bravura. Ser bombeira, para mim, vai muito além de um emprego, é se doar ao próximo, mesmo se colocando em risco. É tornar o desejo de salvar vidas um instinto, que a gente aprende nos treinamentos e no dia a dia, quando somos expostos a situações de estresse”, declara a militar

O ato de bravura

Quando se deslocou para atendimento a uma ocorrência de parada cardiorrespiratória em Florianópolis, em maio de 2017, a então soldado Stefania não imaginava o papel que estava prestes a desempenhar. A equipe realizava o procedimento padrão para a situação quando a mãe da vítima, em estado de choque, sacou uma arma de fogo e ameaçou disparar contra os bombeiros. Familiares tentaram conter a mulher, mas sem sucesso. Foi quando Stefania percebeu o risco para todas as pessoas próximas e agiu rapidamente para imobilizar a senhora e desarmá-la.

“É muito gratificante ver que tudo que nós aprendemos contribuiu para que eu pudesse, com a ajuda dos meus colegas de guarnição, ter a frieza e a coragem necessárias para enfrentar aquela situação para ajudar ao próximo”, exalta Stefania, que agora detém a graduação de cabo, graças a atuação naquele dia.

Para se obter uma promoção por ato de bravura, um militar precisa ter a ocorrência analisada exaustivamente por uma equipe técnica, que só a concede em casos realmente especiais. “Espero que eu possa servir de exemplo para que a gente possa mostrar que sim, nós somos capazes”, complementa a cabo do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina.

Sobre a promoção por ato de bravura

Quando um profissional ingressa na carreira de Praça do CBMSC, ele passa pelo Curso de Formação de Soldados e passa a atuar na corporação como soldado. Após cinco anos, passa a ser soldado 1º classe e pode passar por um concurso interno, almejando a carreira de cabo. Após o curso de formação e dois anos na função, pode realizar outro concurso interno e após o curso de formação passar para o posto de sargento.

Quando um bombeiro militar é promovido por ato de bravura, ele automaticamente é promovido para uma graduação acima da sua, sem passar pelo concurso interno. Porém, para a progressão na carreira, o profissional deve passar pelo curso de formação.

Mulheres em corporações militares

Maria Quitéria de Jesus Medeiros foi a primeira mulher incorporada em uma Unidade Militar, no ano de 1823, durante a Guerra da Independência. No início da década de 80, foram os primeiros registros de mulheres que ingressaram nas Forças Armadas Brasileiras.

Em Santa Catarina o ingresso feminino na carreira militar iniciou em junho de 1983, na Polícia Militar de Santa Catarina, enquanto que no CBMSC, desde sua emancipação, em junho de 2003, a instituição passou a contar com as primeiras bombeiras militares. 

Informações à imprensa:
Assessoria: Melina Cauduro
(48) 3665-8426 / (48) 98843-4427 
[email protected]

 

 Foto: Karla Quint/Udesc

Encerra-se nesta quarta-feira, 26, o prazo de inscrição para o Processo Seletivo nº 04/2019 da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), com 41 vagas de professor substituto. Os postos de trabalho são para as cidades de Balneário Camboriú, Chapecó, Florianópolis, Ibirama, Lages, Laguna, Joinville, Pinhalzinho e São Bento do Sul.

As oportunidades são temporárias, com prazo de até quatro anos, em diversas áreas do conhecimento. Os salários variam de acordo com a titulação e as horas contratadas, que podem ser verificadas no edital.

As inscrições ocorrem no site oficial e devem ser pagas por meio de boleto, no valor de R$ 100. Entre 8 e 10 de julho, os candidatos da seleção da Udesc realizarão prova escrita e prova didática, além de passarem por avaliação de títulos.

Mais informações

Mais informações sobre vagas, endereços e horários de atendimento podem ser obtidas no edital.

Siga as novidades da universidade pelo FacebookInstagramTwitterUdesc em RedeWhatsApp e YouTube.

Assessoria de Comunicação da Udesc
E-mail: [email protected]
Telefones: (48) 3664-7935/8010

Foto: Mauren Rigo/Casa Civil

A Casa Civil está coordenando os trabalhos de elaboração de uma lei específica para regulamentar o apoio do Governo do Estado na realização de eventos em Santa Catarina. O chefe da Casa Civil, Douglas Borba, reuniu-se com o secretário da Fazenda, Paulo Eli, e os presidentes da Fesporte, Rui Godinho, da Santur, Flávia Didomênico, e da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), Ana Lúcia Coutinho, para discutir a proposta, na manhã desta terça-feira, 25. O encontro ocorreu no Centro Administrativo, em Florianópolis.

“Precisamos fazer o regramento adequado do encaminhamento de recursos para eventos no Estado, no intuito de aumentar a segurança jurídica e a transparência nos repasses”, afirmou Douglas Borba. 

Desde o advento da Lei federal n.º 13.019/2014, que estabelece o regime jurídico das parcerias voluntárias entre administração pública e organizações da sociedade civil para atividades de interesse público, e a sua regulamentação no Governo do Estado em 2017, o Poder Executivo de Santa Catarina carece de um regramento jurídico adequado aos projetos que compreendem o repasse de recursos financeiros para a realização de eventos. Tal necessidade ficou mais latente com a nova estrutura implantada com a Reforma Administrativa, e o Governo pretende resolvê-la com um projeto de lei que será encaminhado ao Parlamento em breve.

Segundo o assessor técnico da Casa Civil, Névelis Scheffer Simão, o novo modelo propõe uma análise mais criteriosa dos eventos patrocinados pelo Estado e traz conceitos da legislação federal. A iniciativa deve ser ampliada para as demais áreas do Governo. “Durante a reunião com os setores de Turismo, Cultura e Esporte, concordamos que a nova política de apoio deveria se estender a eventos de todos os setores, como Tecnologia e Agricultura, por exemplo”, afirmou Névelis.

Informações adicionais à imprensa
Mauren Rigo
Assessoria de Comunicação
Casa Civil
E-mail: [email protected]
Fone: (48) 3665-2005 / 98843-3497
Site: www.scc.sc.gov.br
www.fb.com/casacivilsc / @CasaCivilSC

Página 1 de 485

Conecte-se